Skip to content

Reporte de Sessão: ToD #05 Um Pedido e um Contrato

setembro 29, 2015
tags:

Yuri Sugata:
Olá, pessoal! Começamos uma aventura tem três semanas e esse é o report da última sessão. A aventura irá usar como base a aventura da 5ª edição Hoard of the Dragon Queen, mas estarei fazendo várias adaptações.

Grupo:
Ivellios Galanodel, alto-elfo warlock 4
Alyna Lighring, humana clériga 4
Kallek Drev, drow warlock 4
Björn Hascalf, humano paladino 4
Kalim Lethel, meio-elfo guerreiro 4

Episódio 5: Um Pedido e um Contrato

– Björn apresenta Onthar Frume, líder da Ordem da Manopla, que solicita uma reunião com o grupo o mais rápido possível.

– Frume e Björn guiam o grupo até uma capela fortificada, guarnecida com guerreiros da ordem. Cruzando as partes principais da capela, Frume os guia para sua sala no subsolo.

– Após as apresentações, Frume revela ao grupo que a situação em Baldur’s Gate está complicada. O Culto do Dragão possui agentes da guarda da cidade até aos políticos mais influentes. A Ordem da Manopla juntos com um leal capitão da guarda e seus homens, planejam invadir três postos onde se acredita haver provas suficientes sobre o culto para que seus agentes possam ser levados a justiça.

– Frume explica que não dispõe de muitos homens capazes e que os homens da guarda estão assustados e por isso faz um pedido ao grupo que crê unir objetivos: um ataque a um dos postos. O líder da Ordem da Manopla está certo de que em algum dos postos encontrarão pistas que poderão ajudar o grupo na perseguição dos membros que roubaram a Jóia do Regente de Greenest.

– O grupo pensa sobre o assunto e decide aceitar o pedido. Como o ataque será no final do dia, o grupo decide verificar no armazém da Ordem se existem itens incomuns/mágicos para ajudá-los na missão.

– Ivellios, Björn e Kalim encontram na forja um companheiro de Björn, também do norte. Ele conta que o armazém da Ordem está com falta de todo o tipo de itens e diz que podem encontrar o que procuram em um lugar da cidade baixa.

– Os três então seguem para a parte baixa da cidade enquanto Kallek vai até o alquimista novamente.

– Cruzando becos cheios de olhares suspeitos, Ivellios lê a mentes dos bêbados e rufiões pelo caminho e percebem que não são nem um pouco bem vindos, principalmente, quando o símbolo da Ordem da Manopla é visto nos equipamentos de Björn.

– Ao chegar ao local descrito pelo companheiro de Björn, os personagens adentram por uma pequena porta no final de um beco e seguem por um estreito corredor, acompanhados por um guarda da casa até que se deparam com um ampla sala.

– Uma mulher os encara e os estuda enquanto goblins carregam armas, peças de armaduras, pergaminhos, poções e anéis de um lado ao outro, arrumando e empacotando item atrás de item.

– Os personagens perguntam sobre itens e seus preços e a mulher parece relutante em lhes vender qualquer coisa, mas quando Ivellios tenta ler sua mente, ela responde que parecem compartilhar um objetivo em comum.

– Ela lhes oferece os itens que precisarem num valor mais baixo se o grupo lhe trouxer a cabeça de um dos homens do Culto do Dragão, Dralmorrwe Borngray.

– O grupo aceita a proposta e é ameaçado caso não cumpram a parte do acordo. Sendo guiados por outra saída pelo guarda, os personagens se encontram numa parte totalmente diferente da cidade com o sol já quase se pondo. Guiados por Björn, retornam rapidamente para a sede da Ordem da Manopla onde Encontram Onthar Frume que os dá um mapa com o local do ataque, indicações, alguns homens e todas as bênçãos de Faerûn.

Anúncios

Deixe o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: