Skip to content

O Que Aprendi com 1 Década de RPG

março 12, 2014

10-year-celebration-TRANSPARENT-295x300Comecei a jogar em meados de 2000. Antes disso, jogava na rua, nem sabia qual o sistema e tudo era uma grande zoeira. Só bem depois que comprei meus livros de D&D 3.5 da Devir e comecei a mestrar para amigos.

Com o tempo virei um rpgista “fanático”, aprendi vários sistemas e tive “200” livros. Enfim, não sou tão velho assim (ainda), mas já tenho aí uma grande experiência.

Hoje estou meio “aposentado” e jogo apenas 1~2x por ano, mas nunca perdi o espírito nerd. Destaco aqui então alguns tópicos do que eu aprendi com esse tempo de jogo.

– A maior diversão está em reunir os amigos numa mesa com refri e salgadinhos pra varar a madrugada rindo das piadas que surgirem. O jogo em si, é uma desculpa para isso.

– O mestre só vai conhecer a sua parte da diversão quando parar de perder horas de preparação e passar a se preocupar menos durante o jogo. Relaxe! E deixe fluir…

– RPG é RPG. Não perca tempo discutindo qual o melhor. E foque em escolher o melhor sistema no qual o seu grupo e tema de jogo se encaixem melhor.

– Mestre, não tente mudar seus jogadores. Adapte o jogo à eles e todo mundo será feliz jogando e interpretando do seu jeito.

– Você não precisa ter 50 livros para jogar RPG. Só com os básicos já é possível jogar por toda uma vida. Na verdade, dá pra jogar até sem os livros.

– O melhor jeito de preparar uma sessão de jogo é pensar em algum tema de aventura, algumas cenas em que os personagens irão vivenciar, anotar tudo isso em tópicos num pedaço de papel e improvisar todo o resto na hora! Seguindo o ritmo das idéias dos jogadores.

– Mestre, diga mais “SIM!” aos seus jogadores. Deixe que eles possam ter dragões como mascote, raças de personagens que voam, ficam invisíveis… Depois é só criar desafios à altura e pronto! Todos saem felizes sem que isso estrague o jogo.

– Imaginação é tudo, mas quanto mais “tranqueiras” você trouxer pra enfeitar a mesa e ilustrar aquele terrível monstro que você tanto descreveu a aventura toda… melhor.

– Nenhum grupo é igual ao outro. Você pode jogar a mesma aventura, mas a coisa será totalmente diferente. Várias pessoas no mundo jogam o mesmo RPG e mesmo assim, o jogo deles não é igual o seu e vice-versa.

– O tempo e as obrigações são inimigos do RPG. Seus amigos irão pra faculdade, pro trabalho, irão casar e certamente o grupo irá desbandar. A tecnologia pode ser inimiga (MMO’s e outras distrações virtuais) ou pode ser aliada (permitindo sessões mesmo à distância, mas essas jamais chegarão aos pés das presenciais). O importante é jogar sempre que der e nunca perder o espírito de se divertir contando histórias.

Anúncios
No comments yet

Deixe o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: