Skip to content

Criando Aventuras em Pouco Tempo

janeiro 17, 2012

RPGSaudações pessoal! 2012 chegou e eu estou retornando com mais um post com dicas para mestres e jogadores.

Está sem tempo para preparar aventuras?
Ultimamente eu tenho utilizado sempre o mesmo processo antes de mestrar e isso têm dado certo, então aqui vão algumas dicas de experiência própria:

1. Anotar Idéias e Improvisar!
Sempre que eu tenho uma boa idéia de uma cena pra uma aventura, eu a anoto; com o tempo vou reunindo pequenos tópicos e crio uma aventura à partir disso. Por exemplo: imagino os personagens defendendo um castelo de ladrões que tentam roubar o cetro de ouro do rei…
Então, anoto:
– Localidade: Castelo
– Ladrões -> roubar cetro
– PdJ’s -> defender o rei
Após definir o nível da aventura, preparo um combate com os ladrões equilibrado e o resto fica pra improvisação na hora!

É muito mais divertido mestrar improvisando porque você não corre o risco de preparar a aventura e tudo acontecer justamente como você planejou.
Deixe que as decisões dos jogadores “mostrem o caminho”; não tenha medo, afinal você é o mestre!

2. Combates Sempre à Mão!
Combates são as partes mais demoradas da sessão, deixe preparado alguns extras para poder utilizá-los se os PdJ’s “saírem do foco da história” ou para você poder extender ou encurtar o tempo da sessão (adicionando ou removendo combates).

Se for D&D 4E, livros como o Dungeon Delve ajudam bem nesta hora e você pode trocar os monstros ou até o ambiente para adaptar aquele encontro na sua aventura.

3. O Grande Segredo do Mestre
Não criou a ficha daquele NPC e agora os PdJ’s estão no meio de um combate com ele? Adapte.
Use estatísticas de um monstro do mesmo tamanho e nível de desafio do grupo.

Chegou o grande duelo contra o FINAL BOSS e todo aquele combate que era pra ser difícil, demorado e castigador pros personagens está se transformando num passeio no parque porque o bárbaro do grupo só rola críticos?
Aumente os PV’s do BOSS, faça-o agir 2x por turno, aumente os danos, faça surgirem lacaios, etc…
O mesmo pode ser usado à favor dos PdJ’s: se eles nos níveis épicos, estiverem tomando um coro dos kobolds que passeavam pelas colinas.

Isso não é ser um mestre “ladrão” e sim um mestre do improviso que garantiu a diversão do grupo naquela tarde de RPG…

_____________________________________________________________________

Mais Epic Kingdom:
Twitter@epickingdomrpg
Facebookid=100001429868718

Anúncios
13 Comentários leave one →
  1. janeiro 17, 2012 6:50 pm

    É esse tipo de texto que vale a pena se ler, Edu. Estou lutando com todas as minhas forças pra largar a mania de preparar tudo de forma detalhada, o que só me deixa empacado no meio da sessão procurando as informações. Dicas como essas são muito valiosas nessa hora!

    • Edu Trevisan permalink*
      janeiro 17, 2012 7:27 pm

      Valeu Dan! Eu simplesmente não tenho mais tempo mesmo pra ficar preparando toda AQUELA aventura, então, o jeito é improvisar… 😛

  2. Igor permalink
    janeiro 18, 2012 6:38 am

    Ótimo! Parabéns pelas dicas Edu!!!

  3. jaguar permalink
    janeiro 21, 2012 11:11 am

    Sempre tive problemas para mestrar….ficava impaciente tentando anotar tudo sobre a aventura, mas sempre os passos saiam da estrada. Esse texto mostra a essência do RPG e seu foco: jogadores e improvisação. Parabéns.

  4. janeiro 31, 2012 11:48 am

    Trevisan que texto sensacional! Escrevi um post sobre algumas dicas para o mesmo assunto se puder dá uma passada lá no Falando de RPG, e meus parabéns pelas sucintas e poderosas dicas vou usá-las com toda a certeza!

  5. Zyrlynk Markull permalink
    março 13, 2012 6:15 pm

    Para mim, o erro da maioria dos mestres é querer ser o “senhor de tudo”.
    É dificil um cara só ter todas as respostas, o que eu faço, é “ajudar” o jogador a criar o seu pesonagem, com essa conversa antes do jogo consigo sacar qual é a intenção do cara para a aventura.
    Nem todo guerreiro deseja a guerra, muitos jogadores adotam essa classe com o intuito de ser o protetor do grupo, e não o causador do caos, esse é apenas um exemplo.
    Eu acho que, aquele momento em que todos montam suas fichas, devem ser levado com atenção pelo mestre, que terá ali informações para suas aventuras, mesmo quando não tiver tempo para escrever.

    Abraço e valeu pelos toques.

  6. Hayley permalink
    agosto 7, 2014 12:35 pm

    Perfeito o texto, pena que tem gente que esquece que RPG é sobre diversão e não sobre regras quilométricas. Parabéns Trevisan, é de textos como esse que o mundo RPGístico precisa hoje em dia. ^^

Trackbacks

  1. Preparando aventuras rapidamente (ou Manual do DM desmemoriado e sem tempo) « Birosca Nerd
  2. Preparando aventuras rapidamente (ou Manual do Mestre Sem Tempo) – Birosca Nerd

Deixe o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: