Skip to content

Diário de Campanha D&D 3.5: Hordas do Submundo – Sessão 01

setembro 11, 2010

Trono DrowSaudações pessoal! Relembrando os velhos bons tempos com as madrugadas de RPG com os amigos, resolvi postar alguns reportes de sessão do ano de 2009.

Nessa época, o grupo voltava de uma crise de um ano e meio sem jogar!

Esta sessão ocorrou em: 15/08/2009

Personagens:

Akelin Dr’ave (William) – filho de camponeses cresceu ajudando a família e aprendeu a arte de ser um caçador com seu pai. Agora adulto, se tornou um guerreiro experiente e faz parte da Ordem Protetora de Lorenold que protege toda a região e cuida das florestas e da natureza.

Tartzien (Bruno) – elfo de Celestia, que fica além das florestas do norte, órfão, aprendeu suas habilidades arcanas com seu mentor, passou a amar e proteger as florestas e à seguir Corellon Larethian. Mais tarde resolveu espalhar seus conhecimentos e entrou para a Ordem Protetora de Lorenold.

Caronte (Yuri) – deixado às portas de um templo ainda bebê, foi acolhido pelos clérigos, viveu e cresceu em meio à eles aprendendo o caminho religioso e as técnicas do combate tornando-se um deles: seguidores da deusa Aegis forjados em meio ao fogo e as guerras. Devido a problemas pela região foi enviado à Lorenold para uma investigação onde acabou conhecendo a Ordem Protetora.

Lorenold fica a leste da capital, de onde recebeu suprimentos e mercadorias. A cidade é cercada por natureza: grandes rios e florestas, além das fazendas e plantações.

Os personagens desde pequenos ouvem histórias sobre os elfos negros de cabelos brancos que vivem em grandes cidades subterrâneas governadas pelas mulheres (sacerdotizas da deusa aranha Lolth), com sociedades freqüentemente em guerra pela disputa de poder.

As lendas contam que esses seres traiçoeiros e cruéis, conhecidos como ‘a raça podre dos elfos’, atacavam a superfície em busca de escravos e roubos de recursos, especialmente os elfos ‘simplesmente’ por ódio.

Eles são os Drows, que são freqüentemente testados e submetidos à testes pela sua deusa aranha e os que falharem são submetidos à viverem para sempre como meio drow meio aranha (os Driders). Os drows e os driders se odeiam intensamente.

Mas com o tempo, todos vão percebendo que esses seres não são só uma lenda. Há anos Lorenold vem sofrendo ataques e roubos de mercadorias e os drows não estão sozinhos! Os homens amedrontados contam sobre uma terrível criatura que os elfos traziam das profundezas e que dizimava a população e destruía fazendas inteiras!

Com isso, a região quase não recebia mais recursos da capital, tudo era roubado ou destruído, a população foi enfraquecendo, surgiram as doenças e com elas uma terrível praga, muitos morreram – começava ali a queda da sociedade!

* Os PdJ’s acordam com uma forte dor de cabeça, machucados e exaustos em meio à um lugar totalmente coberto pela escuridão. Levantando-se eles percebem que estão em uma espécie de caverna subterrânea e não estão sozinhos: barulhos de pancadas e alguns montes de pedras e terra escura demonstram que túneis estão sendo construídos, mais ao longe alguns focos com pouca iluminação por tochas.

* Enquanto discutem e se perguntam onde estão, o grupo ouve alguns resmungos e pedidos de ajuda… pegam suas picaretas e seguindo o som eles encontram um anão careca de pele cinzenta e barba branca caído (um duergar ou anão do subterrâneo) que se apresenta com o nome: Astran. Eles rapidamente o ajudam e descobrem que estão trabalhando ali como escravos dos ‘orelhas pontudas’ há semanas!

No meio da conversa, o anão que pode enxergar no escuro vê algo que o assusta e todos percebem uma grande movimentação e barulho vindos debaixo (os PJ’s estão no alto de uma ‘montanha’ com barrancos, tudo fechado por uma gigantesca caverna escura onde o ar é seco).

Os personagens são alertados de que algo grandioso está para acontecer: uma cidade vizinha invade e que um grande combate está para acontecer. Esta é a oportunidade para saírem dali.

Astran conhece o local e guiará o grupo, ele diz que os PJ’s devem protegê-lo e mantê-lo vivo ou do contrário eles ficarão perdidos e morrerão nos labirintos do subterrâneo.

Drow Montado* Guiados pelo duergar, o grupo desce e atravessa o caos do campo de batalha chegando a uma área mais aberta, eles se deparam com um grupo de elfos negros armados com lanças e montados em aranhas gigantes!

E agora? O que acontecerá com o grupo em extrema desvantagem? Onde eles realmente estão? E Astran? E os drows?

Com sono, encerramos a sessão e fomos dormir (afinal, alguns trabalham até de domingo no shopping e daqui a pouco já está na hora de sair para o trampo!). A sessão foi curta mas rendeu bons backgrounds e preparações para a história.

Notas:

– Apesar de pouco tempo de jogo, os jogadores fizeram um roleplay muito bom! (melhor do que nunca). Realmente expressando o que seus personagens sentiam e pensavam na hora.

– E o background dos personagens improvisado no cenário de campanha revelados até agora ficou muito bom! Isso ainda vai render boas histórias!

– Eu tinha combinado com Yuri que também é mestre de D&D sobre construirmos o cenário e a campanha em conjunto (revezando o trabalho de mestrar). Então talvez ele possa criar umas aventuras pra gente também.

Anúncios

Deixe o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: